Aqui tem

Ju Sobral

Blog com informações, dicas e atualidades sobre a dança do ventre, Voltado para alunas, profissionais e curiosos

Thursday, February 11, 2016

Improviso Consciente



Olás!!

Sim, eu sei que todo mundo já falou sobre esse assunto, mas achei que devia escrever  e colocar minha opinião sobre o tema.
Improvisar é causa de tremedeiras, taquicardias, nervosismo e bloqueios de toda ordem em alunas (em profissionais também!).


IMPROVISAR:
fazer, arranjar de repente, sem preparação, organizar às pressas.

É o significado do verbo literalmente.
Podemos, adaptando para o universo da Dança, retirar o termo "sem preparação" e usar o restante, sem problema algum.

Não vou falar para você: ah, se joga! coloca a música e vai! NÃO!!!
A preparação é essencial para que o improviso aconteça.
Vamos então separar parte a parte:

1. COM preparação: Durante as aulas regulares o aprendizado se concentra muito mais na parte técnica do movimento. A cada aula você aprende um passo e como executá-lo. A repetição é importantíssima na medida que somente ela levará à execução perfeita do mesmo. À medida que você o faz ele vai ficando mais "orgânico", começa a sair sem que você "pense" para fazer.

2. Arranjar de repente: A Professora/Professor passou a parte técnica e solta um: AGORA VOCÊS. - pânico geral. Aproveite! Agora é a hora. Tem alguém que você confia olhando. Não tenha vergonha. Ser surpreendido nos faz agir mais rápido.

3. Organizar às pressas: Depois da surpresa, você precisa então, rapidamente, colocar a cabeça e o corpo para funcionar (ao mesmo tempo) e realizar o exercício. Mas não esqueça de respirar. Lembre do número 1.

4. Fazer: pronto. Você nem vai acreditar, mas estará dançando (sem estar coreografada/o). 

Veja, o improviso deve sim ser trabalhado desde o início, desde o Básico, desde sempre. O improviso aqui não deve ser tratado como algo complexo. É algo trabalhado, passo a passo. Dançar uma música inteira com apenas um conjunto simples e pequeno de passos sem que seja coreografia é sim improviso.

Outras dicas:

- Ouça muita música árabe!
- Exercite em casa também!
- Faça aulas extras!
- Sempre que for convidada/o: DANCE!

Bons estudos!

- inspiration for SexyMuse.com - ... wow... the movement...!!!:

2 comments:

Unknown said...

Bom artigo, Ju Sobral.
E, com sua licença, ouso acrescentar uma opinião.
Improvisar, principalmente em dança, é uma tarefa, um propósito que requer (não necessariamente. Só se o bailarino estiver trabalhando com seu próprio nível de exigência lá em cima) que o artista tenha se preparado e cercado da segurança de todos os elementos que compõem uma boa dança, seja ensaiada ou improvisada.
O bailarino não irá, evidentemente, produzir uma seqüência de passos, mas deve ouvir a música muitas vezes, de preferência em condições de tranquilidade e olhos fechados, para que a integração de suas capacidades criativas de movimento atuem na mesma sintonia do que a música propõe como harmônico.
E sabemos que é possível, sim, que improvisemos coisas boas sobre quaisquer músicas, mas as melhores peças de improviso saem de músicas com as quais nos "casamos" (do ponto de vista do bailarino e não do ouvinte) há um bocado de tempo.
:) Agradeço pela possibilidade de tentar colaborar.
Cumprimentos a todos.
Fernando Reis

Ju Sobral said...

Olá Fernando! Muito obrigada por deixar aqui sua opinião e, acima de tudo, sua colaboração para o artigo. É exatamente disso que estou falando! Fique a vontade para se expressar sempre que quiser. Obrigada mais uma vez. Beijo. Ju

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...